22/06/2018

E que tal um movimento de cidadania insurgente para a substituição da estátua Diogo Gomes pelo memorial de Amílcar Cabral?

Mudança de memorial de Amílcar Cabral gera polêmica na cidade da Praia 

No ano de 2009, no Festival Hip Hop Konsienti, Nax Beat cantou:

(...) N' ka kre odja statua di Cabral rostu pa simiteriu | Di Diogo Gomes rostu pa palasiu di guvernu | Dja sta bon di rodidju ku purtugues* (Nax Beat . Odja, Obi, Ntendi, Dipoz Fala - Vizon Kritiku - 2009).

Vejamos a coisa deste jeito: ao invés da costumeira tática reativa, aproveitando a suposta deixa da CMP, pela boca do seu PR, de que a decisão não é definitiva e que estão abertos a discutir desapaixonadamente essa questão, que tal a malta se organizar num movimento de cidadania insurgente (ou se preferirem, o termo mais soft movimento de pressão total) e exigir a mudança do memorial de Amílcar Cabral para o Plateau. Aliás, falar de centralidade e juntar esta palavra àquela da memória, o futuro memorial de Amílcar Cabral só fica bem no atual local onde se encontra a estátua de Diogo Gomes. De ponto de vista simbólico, tal ato representa uma ação contra-colonial. Por outro lado, ainda no âmbito simbólico, uma estátua de Diogo Gomes na rotunda do Homem de Pedra a espreitar de mansinho o Palácio do Governo faz todo o sentido.     

*(...) Não quero ver a estátua de Cabral com a cara virada para o cemitério | E a do Diogo Gomes virada para o palácio do governo | Chega de esquemas com os portugueses.

[Na imagem Amílcar Cabral by Hélder Cardoso, 2017. Foto RWL]