30/03/2018

Detroid

Detroid (2017). Realizado por Kathryn Bigelow, o filme retrata os acontecimentos ocorridos em 1967 no Motel Algiers, em Detroid, durante a rebelião na cidade, em que um grupo de jovens negros (e duas acompanhantes brancas) foram vítimas de racismo e criminalidade policial por um "gangue legal" local. Volvidos 51 anos, em várias cidades dos EUA, do Brasil, da África do Sul, assim como em cidades europeias como Paris, Londres, Lisboa e demais contextos onde o racismo se institucionalizou enquanto prática estatal, os corpos negros e não brancos continuam a ser humilhados e massacrados impunemente em nome da Política de Lei e Ordem. 

Como afirma John Hagedorn, o grande erro das ciências sociais na compreensão do fenômeno da proliferação dos gangues nos pós-1970 foi ter ignorado o racismo (e sobretudo a permanência dela e sua relação com a desmoralização social e construção da identidade de resistência nos jovens desafiliados) enquanto variável explicativa. Portanto, a mobilização de W.E.B. Du Bois, sociólogo negro norte-americano, epistemologicamente segregado por Robert Park e Escola de Chicago com conluio de Booker T. Washington, para além de uma restituição de justiça histórica, é uma estratégia epistemológica de rebater estas questões na sociologia e nos estudos do crime e da violência.