24/02/2018

Conferência Internacional Amílcar Cabral: O Combatente Anônimo pelos Direitos Fundamentais da Humanidade

Nos dias 1 e 3 de março, irá realizar na FCSH-UNL a Conferência Internacional Amílcar Cabral: O Combatente Anônimo pelos Direitos Fundamentais da Humanidade. "Street soldjas: uma (re)leitura do pensamento de Cabral a partir das narrativas dos jovens em situação de marginalidade em Cabo Verde" é o título da minha comunicação.  

22/02/2018

Fazer cocô é obrigatório. Fazer merda é opcional

O relatório do Banco Mundial de 2012 aponta a precariedade dos docentes do ensino superior em Cabo Verde, inclusive na universidade pública, como um obstáculo ao desenvolvimento da área, visto que o regime a tempo parcial faz com que raramente os docentes consigam preparar adequadamente as aulas, reunir-se com os estudantes, participem nos comitês acadêmicos da instituição ou conduzir pesquisas. Diz também o relatório que esta precariedade estende-se aos docentes com contrato integral, na medida em que são na sua maioria de um a dois anos, o que não contribui para o incentivo de tomarem iniciativas, de serem inovadores ou de investirem no desenvolvimento da instituição. Obviamente que isto já sabíamos, mas dito pelo BM chama a atenção da malta, eles que tanto gostam das coisas ditas por gente de fora. Contudo, há outras dimensões de precariedade que o relatório não identifica: 1) a resistência das instituições de ensino superior em contratar doutores, mesmo que a tempo parcial, com argumentos de saneamento orçamental. Com receio de perder a ocupação, no caso da malta sem outras opções, aceita-se um salário de licenciado ou mestre. 2) os casos de alguma preferência de contratação da malta com cargo público, o que facilita os lobbies. Como salienta Jean Marc-Ela, a migração entre as universidades e o aparelho do Estado no contexto africano é um dos entraves do desenvolvimento da coisa (que no nosso caso convém ser relacionado com a questão da representação de poder), sem mencionar a questão do crédito de favores.

Isto a propósito desta afirmação do premier português sobre a precariedade no ensino superior no espaço referência da malta. Por cá, os instrumentos existem e, portanto, é uma mera questão de vontade política ao invés da reprodução do discurso do mais do mesmo, já que na prática, o Estado tem sido, direta ou indiretamente, o maior subsidiador da coisa.   
[Imagem sacada na net]

16/02/2018

Publicado o artigo "Rap and the representation of public space in Praia city"

Publicado em Inglaterra, pela Sean Kingston Publishing, o livro "Lusophone hip-hop: 'who we are' and 'where we are': identity urban culture and belonging", em que participo com o artigo "Rap and the representation of public space in Praia city", escrito em 2012, uma primeira reflexão exploratória sobre uma das dimensões dos processos de afirmação social dos jovens na cidade da Praia.

[Na imagem Capa do Livro]

05/02/2018

Praia e a população infanto-juvenil desaparecida


O estudo que suportou o Plano Nacional de Combate à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, realizado em 2014, apontou para a existência de vários casos de desaparecimento de crianças e adolescentes em Cabo Verde, que as autoridades policiais alegavam se tratar, na maioria das vezes, de fugas provisórias das mesmas e de falhas na comunicação entre familiares e vizinhos. Contudo, verificou-se no estudo que muitos casos destes desaparecimentos nunca foram resolvidos. A falta de sistematização das informações policiais não permitiu, na altura, quantificar estes casos, de modo a possibilitar uma análise mais exaustiva desta dimensão do estudo. 

[Imagem sacada na net]