28/05/2017

FRESH STREET #2 | Over the seas - street art beyond Europe

"Cegos", performance de intervenção urbana protagonizada pelo Desvio Coletivo, de São Paulo, grupo com qual dialoguei, juntamente com representantes de Macau e Israel, sobre arte de rua enquanto ato político, no painel "Over the seas - street art beyond Europe", no FRESH STREET #2.

[Na imagem Overview session #2, Santa Maria da Feira, Portugal. Foto by Circostrada Network, 2017]

17/05/2017

Rap, coerência e discurso político

Numa época em que no processo de afirmação juvenil e social muitos rappers e MC's são "obrigados" a higienizarem-se, ou seja, transformarem-se em artistas, como que se o rapper não é ele próprio um artista (que na prática significa estar com uma banda, simulando uma espécie de indigenização do rap, que na verdade não o é, fenômeno este que deve ser pensado apenas inserido numa lógica de luta simbólica entre uma suposta arte legítima e arte ilegítima também rotulada de música papel higiênico), a semana abre com a colocação nas ruas de duas boas obras do rap tal e qual como o gosto de ouvir.

Guerra Santa de Ex-Pavi e D12A5 de S.O.S.

Vídeo oficial de Deuses & Homens aqui.

Vídeo oficial de D12A5 aqui.

[Na imagem Guerra Santa de Ex-Pavi, 2017]

01/05/2017

Lucy Parsons - Take The Power Back - Rage Against The Machine

"Os anarquistas sabem que um longo período de educação precisa preceder qualquer grande mudança fundamental na sociedade, uma vez que não acreditam na miséria do voto, nem em campanhas políticas, mas sim no desenvolvimento de indivíduos com pensamento autônomo." - Lucy Parsons, Os Princípios do Anarquismo, 1890. 

Embora haja contradição a respeito, há quem defende que Lucy nasceu escrava. Certo mesmo é o fato dela ser uma das razões por hoje existir o primeiro de maio. Ativista, anarquista, feminista e escritora.

E num dia como hoje, di kumi i bebi, nada melhor do que um Take The Power Back dos Rage Against The Machine para subir a moral da malta subversiva. 

[Na imagem Lucy Parsons, 1853 - 1942]