21/01/2017

Dos sonhos perigosos à confirmação do fenómeno Trump

Na sequência da série de eventos de rua iniciados em 1999, em Seattle, e consolidados a partir de 2011, Slavoj Zizek afirmou qualquer coisa como esta ser a década em que se sonhou perigosamente em duas direções: sonhos de emancipação que mobilizaram manifestantes em Nova Iorque, na Praça Tahir, em Londres, Atenas, entre outros lugares, incluindo por estas bandas, e sonhos destrutivos e obscuros que serviram de impulso para Breivik e para os populistas racistas de toda a Europa e dos Estados Unidos.      

[Imagem de John Darkow, Columbia Daily Tribune, 2015]