22/02/2016

Artigo sobre deportados dos EUA e da UE publicado pela Uni-CV

Em Setembro de 2012 foi organizado, na cidade da Praia, o Colóquio Internacional sobre as Ciências Sociais em Cabo Verde, em que participaram dezenas de pesquisadores nacionais e estrangeiros com trabalhos sobre o quotidiano das ilhas ou na sua Diáspora. O livro apresentado semana passada na Uni-CV, "As ciências sociais em Cabo Verde: temáticas, abordagens e perspectivas teóricas", organizado por Cláudio Alves Furtado, Pierre-Joseph Laurent e Iolanda Évora, é um resultado do Colóquio e conta com o artigo "Emigrantes e Deportados em Cabo Verde", escrito em parceria com Celeste Fortes.

Dias antes desse Colóquio. no Atelier GNT/CODESRIA enquadrado neste projecto, em que se discutia os resultados preliminares sobre os achados de campo no que toca à realidade dos jovens cabo-verdianos expulsos dos Estados Unidos e da União Europeia, fomos acusados de fazer parte de uma Universidade secreta com agenda obscura, em parte a propósito dos comentários de Odair Barros Varela sobre o acordo de readmissão acabado de assinar com a União Europeia e da insistência de Jandira de Barros na questão dos direitos humanos. O campo de pesquisa tinha acabado de nos dar indicações de que Portugal, o segundo país que mais deporta cabo-verdianos, o faz de forma tão ou mais violenta do que os Estados Unidos, facto só agora descoberto pela nossa imprensa, a reboque da imprensa portuguesa. 

Curiosamente, os mesmos que nos acusaram de pertencer a tal Universidade secreta mostram-se hoje bastante preocupados com os direitos humanos etc e tal.    

[Na imagem capa do livro]