08/01/2016

Do totalitarismo epistemológico

Se ao menos muitos dos nossos poetas-pensadores e papagaios intelectuais ofendidos com esta reportagem soubessem minimamente, do ponto de vista intelectual (ou mesmo identitário), a diferença existente entre ser africanista, afrocentrista ou afropolitano, o debate poderia ganhar contornos interessantes. Mas não. Completamente desligados do real, essas renovadas figuras sociais preferiram abraçar o totalitarismo epistemológico em clara contradição com os valores que dizem defender, caindo na categoria de sabichões especialistas em ideias gerais que a partir das suas lentes ideológicas crêem e fazem crer aos seus seguidores acríticos que o mundo é aquele que outros lhes disseram que é. 

E isto vale também para o outro lado da barricada...

[Imagem de Misha Gordin]