29/09/2015

Os novíssimos condenados da terra

Em todas as partes onde existem bairros ditos clandestinos habitados maioritariamente por migrantes, a sua população é estigmatizada e culpabilizada pelo todo o mal que ali acontece. Nas ilhas turísticas cabo-verdianas, o tráfico de droga, a prostituição e a exploração sexual infanto-juvenil, a gravidez na adolescência, o aumento da criminalidade, as doenças sexualmente transmissiveis e a higiene pública são problemas sociais que dizem ter surgido por causa dos "de fora", mais concretamente "badios", guineenses, senegaleses e nigerianos. Na Praia, antes dos deportados e da cena thug, os folk devils eram nigerianos. No entanto, é interessante notar que nestas ilhas, estas questões são costumeiramente dissociadas dos estrangeiros de origem europeia que gerem negócios obscuros, do banditismo político-partidário dos caciques locais e da extorsão institucional, sobretudo a policial.

[Na imagem Bairro da Barraca, Sal Rei, Boa Vista. Foto de RWL]