20/04/2015

Dia de luta e de reflexão

O objectivo seria sair à rua no ano passado, na sequência do protesto de 20 de Janeiro. Contudo, para variar, a "partidite crónica" colocou os dois maiores centrais sindicais do país em desacordo. Não houve nem ocupação da rua no primeiro de Maio nem greve dos dois dias marcados para o final de Abril. Para este ano, again, a UNTC-CS tem como pretensão colocar na agenda nacional o primeiro de Maio como dia de luta e de reflexão, como acontece em toda a parte do mundo. O reforço veio com o nome MAC#114, marca ainda bem cotada na bolsa das atenções, e espera-se que o protesto seja também contra o emergente estado de orgasmo simbólico, poucos dias depois da confirmação governamental de que vivemos numa sociedade de cunhas... e a hora é de espreita a ver se não será um "cunhado" a sentar na cadeira de poder na agência da coisa.

[Na imagem Revolta dos Foleiros. Foto de Maky Silva]