31/03/2015

Os foleiros saíram à rua...

Segundo os dados do INE, em 2013, 49.9% da população cabo-verdiana com idade compreendida entre os 15 e 25 anos (35837 jovens) correspondiam à chamada "geração ni-ni", ou seja, não trabalhavam (desempregados ou inactivos) nem estudavam (nunca frequentaram ou frequentava mas não frequentou no momento do inquérito). Sal é a ilha onde este fenómeno preocupava mais (59.9%), seguido da Brava (59.4%), Fogo (57.1%), Santiago (51.5%) e Boa Vista (51.2%). Os nossos governantes (sobretudo os ligado às pastas do sector juvenil) provavelmente dirão que estes são aqueles que não quiseram aproveitar as tantas oportunidades para os jovens, preferindo fazer outras coisas. 

A aprovação dos Estatutos dos Titulares de Cargos Políticos serviu de gatilho para o assalto à rua, agora há que continuar as reivindicações de forma mais abrangente e ancorada num projecto alternativo que sirva de alicerce para futuras lutas populares. 

[Na imagem assalto à rua promovido pela MAC#114. Foto de RWL]