03/02/2015

Reflexões avulsas (do XII Conlab), cap. 2

No V Congresso da APA, em 2013, Miguel Vale de Almeida chamava a atenção dos pesquisadores para a necessidade de serem politicamente mais activos. Neste do AICSHLP, Boaventura Sousa Santos chama a atenção para a necessidade de uma maior intervenção pública do pesquisador. Se para o primeiro essa participação activa deverá ser na oposição partidária, para o segundo é articulado com os movimentos sociais. Para lá dos discursos académicos politicamente engajados, sobretudo no contexto actualmente vivido, infelizmente a tendência desses grandes encontros científicos tem sido a sua mercantilização orientada pela lógica do capitalismo académico.